“Toda mãe tem uma história”: HIFA celebra o Dia das Mães com relatos reais e emocionantes

Fizeram parte da campanha quatro mães que dividem as suas histórias cheias de particularidades, que as tornam únicas e especiais. Elas contam sobre momentos difíceis que vivenciaram e como conseguiram passar por tudo isso.

09.05.2022

Em comemoração ao dia das mães, o Hospital Materno Infantil Francisco de Assis, HIFA, fez uma campanha inspiradora, com relatos reais e emocionantes, postada nas redes sociais do grupo.

Fizeram parte da campanha quatro mães que dividem as suas histórias cheias de particularidades, que as tornam únicas e especiais. Elas contam sobre momentos difíceis que vivenciaram e como conseguiram passar por tudo isso.

No projeto intitulado “Toda mãe tem uma história”, você vai conhecer um pouco mais sobre Jaíne Grolla, Mônica Pitanga, Keilla Wanessa e Cecília Franceschi, suas vivências durante a maternidade.

Toda mãe tem uma história

Mãe de Geração Coronial

Jaíne Grolla, mamãe do Miguel, conta como é ser mãe de geração coronial. Para quem não conhece, o termo refere-se há quem nasceu ou teve boa parte do desenvolvimento da primeira infância durante a pandemia. Com a COVID-19 e a necessidade do isolamento social, muitas crianças tiveram o desenvolvimento afetado, desencadeando quadros de ansiedade, comportamento inesperado e apego excessivo aos pais e educadores.

Assista em: https://www.instagram.com/p/CdJkttIldzE/

Mãe Atípica

Já Mônica Pitanga, conta como se é ser mãe da Luísa, uma menina atípica. Pessoas atípicas são aquelas com deficiência intelectual ou física que podem ter um desenvolvimento atípico do esperado para determinada idade.

Assista em: https://www.instagram.com/p/CdLly86F0RR/

Mãe de UTI

Keilla Wanessa é mamãe de UTI. Ela teve coronavírus durante a gestação, e com o agravamento de seu quadro, foi preciso realizar uma cesária de emergência com 37 semanas de gravidez. Ela nem conseguiu ver a filha, assim que o parto foi finalizado, os médicos previsaram intubar e levar Keilla diretamente para a UTI. A pequena Laura só pode conhecer a mãe com um mês de vida.

Assista em: https://www.instagram.com/p/CdOMFe_l0DO/

Mãe de parto adequado

Cecília Franceschi conta como é ser mãe de parto adequado. Durante toda a gravidez, Cecília se preparou para ter um parto normal. Foram meses de atividade física, se alimentando bem. Entretanto, no fim, a pequena Isabel escolheu vir por meio de um parto cesária.

Assista em: https://www.instagram.com/p/CdQZ-Rllasj/

Um presente especial

Depois de nos emocionarmos com cada história é a vez delas. Como forma de agradecer a coragem de vir a público contar o processo e as lutas ao se tornarem mães, elas receberam um presente muito especial. Se cada um dos filhos dessas mães pudesse dizer algo, seria mais ou menos assim...

Carta para Jaíne: https://www.instagram.com/p/CdS7RWdF1z5/

Carta para Mônica: https://www.instagram.com/p/CdTOxrUl_VD/

Carta para Keilla: https://www.instagram.com/p/CdTlXeBFqBX/

Carta para Cecília: https://www.instagram.com/p/CdToCgyl_wK/

Humanização nas enfermarias

Paralelo as ações nas redes sociais, mamães colaboradoras, aquelas que acompanham as suas filhas na maternidade, as mais novas mamães e também aquelas que estão com seus filhos em tratamento receberam uma lembrancinha para que não esqueçam que suas histórias são únicas e valem ouro.

No HIFA Maternidade a Turma da Alegria levou muito louvor e bênçãos para dentro do hospital e emocionou a todos.

No HIFA Aquidaban o Projeto Espaço Criança Feliz doou bombons para serem entregues às mamães.

No HIFA Guarapari o Grupo Cheios da Graça mais uma vez trouxe carinho em forma de mimo no Dia das Mães. Um simples ato, mas que faz toda a diferença para as mamães que estão trabalhando e para aquelas que acompanham seus filhos em tratamento.

 

Comentários

Mais Notícias