(28) 2101-5656

Introdução alimentar: Instituto da Criança inicia projeto de orientação às mães


Ação foi a primeira de muitas que acontecerão mensalmente

17.07.2020

Que tal falar sobre introdução alimentar? Nesta quarta-feira (15), o Instituto da Criança começou as atividades do dia com orientações às mães sobre o tema. No total, 12 famílias receberam orientações e dicas de como iniciar a introdução alimentar de forma correta e saudável. Essa foi a primeira vez que a atividade aconteceu desta forma, com oficina prática, mas a previsão é que aconteça uma vez por mês, sempre atendendo crianças que completam seis meses de vida e seguindo os 12 passos para a alimentação saudável definido pelo Ministério da Saúde. 

No Brasil há em torno de 33% das crianças brasileiras com peso alterado, seja risco de sobrepeso, sobrepeso ou obesidade e a maior causa é a alimentação inadequada iniciada sem o devido conhecimento ou orientação. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas servem de alerta, já que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimativa que em 2025 o número de crianças obesas no planeta pode chegar a 75 milhões.

Mas para começar a mudar essa realidade, a estratégia é disseminar informações. Neste contexto, as consultas de supervisão da saúde conhecidas como consultas de rotina, que são realizadas no Instituto da Criança, disponibilizam para as famílias as orientações corretas sobre alimentação, crescimento e desenvolvimento.  Durante a consulta de seis meses das crianças, médicos residentes e seus preceptores abordam as mamães e familiares e orientam como preparar um prato saudável e balanceado dentro do cardápio que um bebê precisa para iniciar a ingestão de alimentos sólidos. 

Segundo a coordenadora do Instituto da Criança e do Programa de Residência Médica em Pediatria, Dra. Kátia Valéria Manhabusque, nessa fase da vida tanto as crianças amamentadas ao seio como as que ingerem fórmulas infantis, devem iniciar a introdução de outros alimentos além do leite.  "Portanto é muito importante estar atento a proporção da alimentação e quais alimentos são mais adequados bem como a forma correta de prepará-los. Lembrando que o prato deve ser colorido e variado, composto por diversos grupos de alimentos", ressaltou.

A mamãe Lara Aparecida da Silva, 22, tinha dúvidas sobre a quantidade de alimentos que deveria oferecer para a filha Maria Vitória. "Foi muito esclarecedor, sou mãe de primeira viagem e fico insegura de quanto de comida devo colocar no pratinho. E durante a consulta explicaram de forma simples, mostraram os alimentos, montaram o prato. Gostei bastante", contou.

A Rafaela Delpupo, 29, mãe da Sophie também aprovou a iniciativa. "Eu pude tirar todas as minhas dúvidas, principalmente porque achei que só poderia dar papinha ou sopinha para ela. Mas agora eu já sei todos os detalhes e vou me adequar para fazer a alimentação conforme as orientações. Estou muito grata pela ajuda. Os profissionais foram bem atenciosos", afirmou.

Para evitar aglomerações, as mamães foram atendidas individualmente e receberam todas as informações sobre alimentação e não só isso. Levaram para casa um guia com dicas de prevenção de acidente e mais detalhes de como iniciar a introdução alimentar de forma correta.

Confira mais fotos da ação:

Mais sobre a introdução alimentar:

Chega de papinhas!

Para que as crianças tenham uma alimentação mais saudável e se encantem com os alimentos elas precisam conhecê-los. "E quando nós misturamos tudo e transformamos em uma papinha ou sopinha a criança desconhece o sabor de cada coisa. Então é muito importante que ela prove esse alimento, que ela tenha a oportunidade de segurá-lo e ela mesma levá-lo a boca. Por isso que nós orientamos que parte do alimento seja amassada com o garfo e a outra seja dada em pedaços" explicou Dr. Kátia. 

Como iniciar a introdução alimentar?

A introdução alimentar é feita com a oferta de uma porção de frutas pela manhã e outra a tarde , sendo também permitido frutas de sobremesa. Além disso, deve iniciar a refeição do almoço, não sendo necessário o jantar neste primeiro mês de introdução dos alimentos sólidos.

Quais tipos de tempero devo usar?

Dra. Kátia ressaltou que o preparo do prato infantil nesta idade não deve incluir o sal, apenas temperos naturais como alho, cebola e tempero verde. O óleo pode ser usado desde que em pequena quantidade. A preferência é pelo uso do azeite.

Como fazer a divisão no pratinho?

A coordenadora do Instituto esclarece que a refeição deve ser preparada a partir da seguinte proporção: 50% do prato deve ter verduras, hortaliças e legumes; 25% do prato deve ser com cereais ou tubérculos; e os outros 25% deve ser dividido entre as leguminosas (o feijão é um exemplo) e a proteína (carne ou ovo). Desta forma, o "pratinho" estará completo e adequado. 

Sobre o Instituto da Criança:

De acordo com a Dra. Kátia, as atividades do Instituto iniciaram em 2014 a partir de uma parceria com a prefeitura que pré-selecionou bairros para serem contemplados, e são direcionadas ao acompanhamento das crianças do período do nascimento até que ela complete 19 anos.

O instituto segue o calendário de consultas recomendado pelo Ministério da Saúde e são agendadas com o foco de discutir o crescimento; desenvolvimento; alimentação saudável; além de possibilitar o diagnóstico precoce de algumas doenças através das consultas de supervisão da saúde.

Comentários


Mais Notícias

Instagram @hifaes


Como chegar


Rua Coronel Guardia, 100 - Centro
Cachoeiro de Itapemirim - ES
CEP: 29300-070

  Acesse o mapa

Entre em contato


28 2101-5656
28 2101-5604
hifa@hifa.org.br

 Formulário de contato

© HIFA - Hospital Materno Infantil Francisco de Assis. Todos direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web